Home
Quem é Emiliano
Mandato
Livros
Imagens
Artigos
Notícias
Boletins
Na Imprensa
Galeria F
Contato

Galeria F – Lembranças do Mar Cinzento, Parte 3, Capítulo III

Perseguidos pelo Golpe, Waldir Pires e Darcy Ribeiro pedem asilo no Uruguai

Emiliano José*


Waldir e Darcy quiseram saber onde estavam. Foram informados que se encontravam no norte do Uruguai, próximos de uma estação balneária chamada Arapey, não muito distante de Salto, que era o destino original deles. Em Arapey trataram de encontrar um hotel. Waldir quando se refere a ele hoje o define como pequeno, modesto e simpático. Logo que souberam de quem se tratava, os funcionários do hotel os trataram com impressionante atenção.

A piscina de água quente era uma tentação. E a direção do hotel conseguiu calções para os dois. Começavam a relaxar da tensão que o dia cheio de aventuras provocara, quando foram surpreendidos por um sargento da polícia uruguaia. Ainda dentro da piscina, Waldir e Darcy viram o sargento bater continência e em tom solene afirmar:

- Quero informar aos senhores que sou, aqui, o representante do governo uruguaio. Como soube que os senhores queriam falar com o meu governo, aqui estou.

Waldir, acompanhando o tom entre solene e marcial do sargento, saiu incontinenti da piscina e, de pé, disse-lhe então que solicitava, por intermédio dele, o asilo político ao governo uruguaio nos termos do Tratado de Havana, que regulava à época o estatuto do asilo político na América Latina. O sargento, muito orgulhoso de sua missão, disse que iria transmitir a informação aos seus superiores.

No depoimento que deu sobre Waldir em 1982, lembrando das aventuras do dia, Darcy Ribeiro lembra-se, em tom emocionado da atitude do sargento. “Como não recordar, por toda a vida, a generosidade da então democracia uruguaia, encarnada ali por um simples sargento que se transfigurou completamente, cheio de orgulho de nos acolher quando nos identificamos como perseguidos políticos em busca de asilo?”.

Os dois iriam iniciar uma nova e dura etapa da vida – a do exílio. Tratava-se agora de, em terra estrangeira, buscar os caminhos da sobrevivência. E para Waldir, especialmente e de modo imediato, tratava-se de reagrupar a família. Não havia nem como pensar em retorno, com a afirmação da ditadura. “Começa aí a dura existência de Waldir no exílio, junto com tantos companheiros por tantos anos. Alguns, inclusive Jango e Djalma Maranhão, lá ficaram para sempre” explicará Darcy no depoimento sobre Waldir.

O golpe militar certamente havia mapeado seus principais adversários. Waldir e Darcy estavam na primeira lista de cassação dos direitos políticos, publicada no Diário Oficial da União do dia 10 de abril. Era o ato número 1 da ditadura, que começava pretendendo-se solene: “O Comando Supremo da Revolução resolve, nos termos do art. 10 do Ato Institucional de 9 de abril de 1964, suspender, pelo prazo de dez anos os direitos políticos dos seguintes cidadãos...”. E seguia-se uma lista de 100 cidadãos brasileiros.

Darcy Ribeiro era o quinto da lista. Waldir o sétimo. Era encabeçada por Luiz Carlos Prestes. O segundo era João Goulart. O quarto era Miguel Arraes. Entre os 100, nomes conhecidos: Raul Riff, Clodomir Morais, Hércules Correia, Samuel Wainer, Lincoln Oest, Osni Duarte Pereira, Celso Furtado, Djalma Maranhão, Roberto Morena, Almino Afonso, Francisco Julião, Fernando Santana, Mário Lima, Max da Costa Santos, Plínio de Arruda Sampaio e Rubens Paiva entre tantas outras personalidades.

No Diário Oficial do mesmo dia, o Ato de número 2 da ditadura, cassava 40 parlamentares, vários deles também constantes da lista de suspensão de direitos políticos. Alguns nomes são conhecidos, entre os quais Neiva Moreira, Almino Afonso, Arthur lima Cavalcanti, Francisco Julião, Fernando Santana, João Dória, Mário Lima, Bocayuva Cunha, Max da Costa Santos, Leonel Brizola, Plínio de Arruda Sampaio e Paulo de Tarso Santos. A ditadura iniciava a sua jornada de repressão de 21 anos.

Waldir e Darcy viveram intensamente os últimos momentos do governo Goulart. O golpe já estava em andamento quando Goulart chegou a Brasília, vindo do Rio de Janeiro, no dia 1º de abril, no começo da tarde, segundo o relato de Waldir. Reúne-se na Granja do Torto, entre outros, com Tancredo Neves, Doutel de Andrade, com o general Nicolau Fico, comandante militar de Brasília e com o general Assis Brasil, chefe da Casa Militar. Goulart já percebera que em Brasília não havia condições para resistir e resolve escrever um comunicado à Nação denunciando as iniciativas golpistas e informando que seguiria para o Rio Grande do Sul para se unir às forças do III Exército, sob o comando do general Ladário Teles, para resistir e manter a legalidade.

Waldir encontrou-se com Darcy Ribeiro na Granja do Torto e foi informado por ele que o presidente João Goulart acabara de sair para o aeroporto. Os dois resolveram ir para uma emissora de televisão para falar à Nação, onde conclamaram o povo a defender a legalidade. Waldir, no seu pronunciamento, disse que naquele episódio não haveria nem suicídio (como ocorrera com Getúlio Vargas em 1954) e nem renúncia (como acontecera com Jânio Quadros em 1961). Haveria resistência. Da televisão, seguiram para o aeroporto na esperança...

Jornalista, escritor, autor de Lamarca, o Capitão da Guerrilha; Carlos Marighella, o inimigo número um da ditadura militar; As asas invisíveis do padre Renzo; Galeria F – Lembranças do Mar Cinzento, parte I e II.

19/10/2005

Todos os capítulos - Série 3
Capítulo 40
Waldir Pires
Capítulo 39
Waldir Pires
Capítulo 38
Waldir Pires
Capítulo 37
Waldir Pires
Capítulo 36
Waldir Pires
Capítulo 35
Waldir Pires
Capítulo 34
Waldir Pires
Capítulo 33
Waldir Pires
Capítulo 32
Waldir Pires
Capítulo 31
Waldir Pires
Capítulo 30
Waldir Pires
Capítulo 29
Waldir Pires
Capítulo 28
Waldir Pires
Capítulo 27
Waldir Pires
Capítulo 26
Waldir Pires
Capítulo 25
Waldir Pires
Capítulo 24
Waldir Pires
Capítulo 23
Waldir Pires
Capítulo 22
Waldir Pires
Capítulo 21
Waldir Pires
Capítulo 20
Waldir Pires
Capítulo 19
Waldir Pires
Capítulo 18
Waldir Pires
Capítulo 17
Waldir Pires
Capítulo 16
Waldir Pires
Capítulo 15
Waldir Pires
Capítulo 14
Waldir Pires
Capítulo 13
Waldir Pires
Capítulo 12
Waldir Pires
Capítulo 11
Waldir Pires
Capítulo 10
Waldir Pires
Capítulo 9
Waldir Pires
Capítulo 8
Waldir Pires
Capítulo 7
Waldir Pires
Capítulo 6
Waldir Pires
Capítulo 5
Waldir Pires
Capítulo 4
Waldir Pires
Capítulo 3
Waldir Pires
Capítulo 2
Waldir Pires
Capítulo 1
Waldir Pires
Índice - Série 1 -Personagens
Emiliano José
1 2 3
Theodomiro Romeiro e Paulo Pontes 4 5 6 7
Rui Patterson 8 9 10 11
Carlos Sarno 13 14 15
Airton Ferreira 16 17
Juca Ferreira 18 19  
Jurema Valença 20 21 22 23
Othon Jambeiro 24 25 26 27 28 29
Fernando Alcoforado 30
Índice - Série 2 - Personagens
Sergio Gaudenzi 1 2 3 4
Péricles de Souza 5 6 7 8
Mário Alves de Souza 9 10 11
Everardo Publio de Castro 12 13 14 15
Nudd David de Castro 16 17 19 20 21
Mário Lima 22 23 24 25 26 27 28
Luís Contreiras 29 30 31 32 33

 

 
 
 
Quem é Emiliano l Mandato l Livros l Imagens l Artigos l Notícias l Contato
Assine nosso livro de visitas
Copyright © 2000-2003 Emiliano José - Todos os direitos reservados